segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Manual de instrução II: Tudo é essencial...



Das razões que não se pode explicar, o perdão pelo desamor

Ficamos combinados assim: sem falsas promessas, mentiras sinceras, lágrimas ou despedidas. Deixe que o tempo se encarregue de apagar as pegadas, de alargar os espaços de ausência e reticencie a saudade. Chega a hora em que tudo se faz doer dentro do peito, queima, vira cinzas e depois se dissipa em pó ao vento. As palavras dão lugar ao silêncio, os corpos se afastam e cada um encontra seu lugar na mesma cama. Juntos e ao mesmo tempo separados, entendeu? Não?! Muito menos eu. Ainda me pergunto o que aconteceu com o nós. Foi pra longe e não voltou, foi brincar fora das paredes da casa ou a intimidade dos nossos dias assustou os dois corações que antes eram um? Conhecer os nossos erros não nos afastou, o que de fato se sucedeu é que descobrimos nossas semelhanças, medos e verdades. “O coração tem que se apresentar diante do nada sozinho e sozinho bater em silêncio de uma taquicardia nas trevas CL*”. Só assim é possível  encontra-se consigo mesmo na face do outro.

Keli Wolinger

6 comentários:

  1. Nossa Keli... tocante.

    Nunca sequer me emocionei na frente do pc. com essa sua crônica, desabei aqui... a saudade e o medo são sentimentos terríveis.

    beijoss

    ResponderExcluir
  2. Antes do quase fim

    E o que fica são os gestos, as palavras, o som da voz, o jeito da entrada, o modo sensível, porém inquietante e sua força nova reconhecida.
    Coisas boas duram pouco, às vezes só por uma tarde e já era tarde, estava ficando...
    Eis que surgiu a inspiração pra escrever e aí as coisas melhoram se tratando de esperança.

    ResponderExcluir
  3. Cada dia que entro no seu blog me surpreendo mais.Hoje fui pega de surpresa, estou numa situação complicada e ao ler esse seu texto desabei, como o comentário anterior. Simplesmente ótimo. =)

    ResponderExcluir
  4. Brunno,

    Nem só de coragem se sobrevive o medo nos torna mais atentos, mais seguros para enfrentar as surpresas.

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Marcelo,

    Quando tudo toca o coração palavras são meros instrumentos para que se conceba qualquer explicação.

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Obrigada Ferananda!

    É bom compartilhar sentimentos, mesmo que eles não sejam os mais agradáveis.

    Grande abraço

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Outros Tempos