terça-feira, 3 de maio de 2011

Fora do convencional


"Sempre existe a opção entre resistir e se entregar. Não sei quando, mas você teve este momento." (Closer – Perto Demais)



Tudo que me importa é estar completa.  O que importa é o coração aprender a conjugar o verbo amar - no plural de sentimentos imperativos. O que importa é o cheiro da pele, o gosto do beijo, o calor da cama, o som do riso, o encontro do abraço. O que importa é a resposta da pele em arrepios eternos. O que importa é a presença, mesmo que inconstante. Importa os lábios molhados de sonhos, os olhos marejados do tempo, as mãos calejadas de esperança e as promessas eternas.  O que importa é o que fica do lado de dentro e te revira pelo avesso.  O que realmente importa é que depois de você, ah depois! Não há mais nada. Entretanto, importa verdadeiramente o sentido vem cá, me dá tua mão não tenha medo...

Keli Wolinger

4 comentários:

  1. Tudo no final importa, principalmente os detalhes... Como sempre keli: fabulosa!

    Abraços :D

    ResponderExcluir
  2. Mais do que estar completo é ser completo... e isso é impossível.

    beijos, bom fds!

    ResponderExcluir
  3. Garoto Alan^^

    O problema é que sempre esperamos o final. Qual a razão de não pensarmos nisso já de início?!!è porque estamos preocupados demais em apenas sentir tudo até o último fôlego.


    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Brunno,

    Estar completo requer não somente ter e ser, mas também em não sentir pelo menos não até que estejamos preparados para o que vier.

    Bjos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Outros Tempos